O Povo Recusa Deus Rei e Pede um Novo Rei! (1 Samuel 8)

Todos os anciãos de Israel vieram em grupo ter com Samuel em Ramá, e disseram-lhe: Estás velho e teus filhos não seguem as tuas pisadas. Dá-nos um rei que nos governe, como o têm todas as nações… (1 Samuel 8: 4-5)

O Senhor disse-lhe: Ouve a voz do povo em tudo o que te disseram. Não é a ti que eles rejeitam, mas a mim, pois, já não querem que eu reine sobre eles. Fazem contigo como sempre o têm feito comigo, desde o dia em que os tirei do Egito até o presente: abandonam-me para servir a deuses estranhos. Atende-os, agora; mas declara-lhes solenemente, dando-lhes a conhecer os direitos do rei que reinará sobre eles… (1 Samuel 8: 7-9)

O povo recusou ouvir a voz de Samuel. Não, disseram eles; é preciso que tenhamos um rei! Queremos ser como todas as outras nações; o nosso rei nos julgará, marchará à nossa frente e será nosso chefe na guerra. Samuel ouviu todas as palavras do povo e referiu-as ao Senhor. E respondeu-lhe o Senhor: Ouve-os; dá-lhes um rei. Samuel disse aos israelitas: Volte cada um para a sua cidade.” (1 Samuel 8: 19-22)

Reflexão;

Em (1 Samuel 8: 1-22) vimos como o povo destronar Deus e pedir um rei, para ficar igual as outras nações. Despesa a Deus e optam pela sabedoria humana, o desejo da maioria é acompanhar as tendências e os comportamentos mundanos.

Deus manda um alerta ao povo, pela boca de Samuel, sobre o preço alto que seria pago ao escolher um rei, mas eles insistem. Deus então decide permitir e lembra da ingratidão desde o Egito.
Somos chamados a ser Profetas como estamos orientando o povo de Deus?
Hoje vendo tudo o que está acontecendo posso afirmar que fiz como Samuel e denunciou os acontecidos, alertando o povo, ou me calo para não me comprometer?
Qual é minha atitude quando sou rejeitado?
O Senhor olha para seu povo (São Lucas, 7 -12-19)

“Ao chegar perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto a ser sepultado, filho único de uma viúva; acompanhava-a muita gente da cidade. 13. Vendo o Senhor, movido de compaixão para com ela, disse-lhe: Não chores! 14.E aproximando-se, tocou no esquife, e os que o levavam pararam. Disse Jesus: Moço, eu te ordeno, levanta-te. 15. Sentou-se o que estivera morto e começou a falar, e Jesus entregou-o à sua mãe. 16. Apoderou-se de todos o temor, e glorificavam a Deus, dizendo: Um grande profeta surgiu entre nós: Deus voltou os olhos para o seu povo. 17.A notícia deste fato correu por toda a Judeia e por toda a circunvizinhança.”

Reflexão;
Quando o evangelista Lucas narra “Vendo o Senhor, movido de compaixão” é o Deus que vem do céu ao encontro do seu povo. O Senhor que tem autoridade e se compadece do sofrimento. O texto mostra como personagem centra a viúva e a perda de seu filho único um jovem.
Vezes o sofrimento vem até nós e ao contrário de Jesus ficamos olhando parados esperando o cortejo terminar, para poder cuidar da nossa vida! Me conforto “A compaixão já não me move mais, porque é tanta coisa ruim que meus olhos já acostumaram”.

Como anda minha caminhada Cristã?
Meu trabalho na igreja está consolando as pessoas?

O Jardim
Muitos anos atrás um Jardineiro foi chamado para trabalho, Criar um Jardim em uma terra muito seca.
O proprietário do terreno era um homem, rico, arrogante e autoritário.

Então o Jardineiro colocou a seguinte condição, confie em mim e tudo vai dar certo, só receberei no final, quando o jardim estiver pronto. Contrato fechado, tem início os trabalhos.

No primeiro dia o proprietário chegou pela manhã bem animado e queria saber quanto homens o jardineiro iria precisar, ele queria indicar alguns que ele sabia que eram trabalhadores, e se poderia também já pedi para vir a grama e as plantas.

O jardineiro disse “calma tudo vai dar certo!” dispensando a sub-gerencia do proprietário. O jardineiro percebeu que à terra era muito seca, com calma foi começo a remover a terra e fazer alguns buracos.
Ao entrar no escritório que ficava de frente para o terreno o proprietário se assustou com a quantidade de pó que havia entrado pela janela, e então decidiu reclamar.

O jardineiro disse “calma tudo vai dar certo!” ignorando o proprietário.
Passado mais alguns dias um cheiro desagradável invadiu o escritório e ao olhar para janela viu uma carroça cheia de estrume e restos de madeira apodrecida ser despejado no jardim. O proprietário se aproximou muito nervoso, antes que ele pronuncia alguma palavra O jardineiro disse “calma tudo vai dar certo!”

O proprietário ficou com muita raiva do Jardineiro. Depois de muito gritar muito o jardineiro perguntou: “Quer desistir ou quer o jardim você escolhe.”
respondeu o proprietário gaguejando: “Que… que… quero continuar.” Então jardineiro disse “calma tudo vai dar certo!”
O proprietário não aguentava mais o cheiro a aparência do jardim, para piorar veio a chuva e jardineiro disse que teria que esperar para a chuva.

A Choveu 15 dias diretos, quando parou e o jardineiro foi no terreno e ao cavar com uma pá achou minhocas, o proprietário se aproximou e disse furioso: “Pedi um jardim não uma plantação de minhocas.” O jardineiro respondeu: “Manda vir os homens, a grama, plantas e flores e calma tudo vai dar certo!”
Passado mais algum tempo e por fim o jardim ficou pronto.

Ao ver o jardim pronto e arrependido o proprietário rico pede desculpa ao jardineiro reconhecendo que deveria ter confiado nele desde o início, pois, sabia da reputação do jardineiro. O Jardineiro respondeu: “Para gerar vida em terra seca é preciso, mexer muito à terra dura, isso causa desconforto, parece que tudo está errado até mau cheiro aparece, mas no final o que era deserto vira jardim, tudo com muito sacrifício, é só ter calma tudo vai dar certo!”

“O Bom Deus me dá coragem na proporção dos meus sofrimentos. Sinto que, no momento, não poderia suportar mais, mas não tenho medo, pois, se Ele os aumentar, aumentará, ao mesmo tempo, minha coragem”. (CA 15.8.6) Santa Terezinha